Motivação e Mudança Mudar de vida

As virtudes de Benjamin Franklin – e como podemos tornar-nos pessoas melhores

Pessoas melhores

 

Hoje trago um artigo inspirado por um episódio de um podcast que ouvi na quinta-feira passada e que senti que tinha de partilhar aqui o quanto antes.

 

O episódio foi este (recomendo que ouçam, se o inglês não vos incomodar, mas se não o quiserem fazer, está tudo explicado a seguir). É por causa dele que hoje venho falar do Benjamin Franklin.

 

O Benjamin Franklin nasceu em Boston em 1706 e foi um dos “founding fathers” dos Estados Unidos da América. Mas para além disso também foi editor, escritor, jornalista, cientista, inventor, diplomata e algumas outras coisas.

 

Diz quem já leu a sua biografia que foi um homem fascinante e, depois de ter ouvido este episódio, eu fiquei a acreditar nisto.

 

Para aumentar o número de referências que vou usar, o podcast em questão era sobre este artigo no Business Insider. Este artigo descreve o sistema de virtudes que o Benjamin Franklin usava para se avaliar a ele próprio diariamente.

 

E é mesmo este sistema que quero partilhar convosco.

 

O sistema recorre a uma lista de 13 virtudes (que já vou explicar mais à frente) selecionadas pelo senhor como as mais importantes. Ele usava um folha com uma tabela em que tinha uma coluna para cada dia da semana e uma linha para cada uma das virtudes. Todos os dias, ao final do dia, ele avaliava-se em relação ao desempenho de cada uma das virtudes e marcava cada quadrado da tabela se tivesse desempenhado certa virtude. Quantos mais quadrados tivesse marcados, melhor estava a ser na aplicação destas virtudes.

 

A cada semana iniciava uma folha nova, em branco, mas mais do que isso, ele tinha 13 folhas diferentes, cada uma com uma virtude diferente no topo, que seria aquela em que ele se focava mais durante essa semana. Dessa forma, ia variando o foco com o tempo, passando por todas as suas virtudes escolhidas. No final de cada semana, fazia uma revisão mais profunda, verificando quais as virtudes que estava a aplicar melhor e quais aquelas que precisavam de ser mais trabalhadas.

 

Depois de percorrer todas as 13 folhas com cada uma das virtudes no topo, ou seja, após cada 13 semanas (que equivalem a praticamente um trimestre) fazia uma nova revisão, que lhe permitia identificar alguns padrões no caminho de se tornar uma pessoa melhor.

 

Já vou falar de como podemos aplicar este sistema nas nossas vidas (até tenho uma ferramenta para oferecer), mas primeiro vamos ver quais eram essas 13 virtudes, escolhidas por Benjamin Franklin.

 

As virtudes de Benjamin Franklin

Cada virtude tem uma pequena frase do próprio Benjamin Franklin (e a minha tradução livre) seguida de uma explicação que aqui é uma conjugação entre tradução livre do artigo do Business Insider e a minha própria interpretação.

 

Sobriedade

Eat not to dullness; drink not to elevation.

“Não comas até perderes a energia; não bebas até te sentires elevado.”

Bastante simples: deves comer até já não teres fome em vez de te encheres de comida, não deves comer apenas para te entreteres porque estás aborrecido, e deves parar de beber antes de a tua perceção e os teus sentidos ficarem toldados. Tem que ver com auto-controlo e com uma escolha consciente de introduzires no teu corpo apenas aquilo de que precisas para viver.

 

Silêncio

Speak not but what may benefit others or yourself; avoid trifling conversation.

“Não fales para além daquilo que possa beneficiar os outros ou a ti próprio; evita conversas sem importância.”

Se não tens nada de valor para acrescentar à conversa, não o faças. Em vez disso, escuta o que está a ser dito – mas escuta mesmo! Tenta procurar conversas com conteúdo e evitar as que não têm importância. Não quer dizer que evites conhecer as outras pessoas ou a conversa casual, mas que reconheces que há um propósito para essas conversas e mantens o foco nesse propósito. Mas livra-te de conversas inúteis e sem propósito.

 

Ordem

Let all your things have their places; let each part of your business have its time.

“Que todas as coisas tenham o seu lugar; que cada parte do teu negócio tenha o seu tempo.”

Mantém os teus bens físicos organizados para que consigas sempre encontrar o que precisas. Faz o mesmo com o teu tempo, para que tenhas sempre tempo para as coisas que são importantes para ti. Se te for difícil, adota uma estratégia de gestão de tempo que funcione para ti, ou uma melhor estratégia de organização. Se tiveres muitas coisas, vai tornar-se mais difícil, por isso começa a pensar em ter menos coisas.

 

Determinação

Resolve to perform what you ought; perform without fail what you resolve.

“Resolve-te a fazer aquilo que tens de fazer; executa sem exceções aquilo que resolves fazer.”

Se te decidires a fazer algo, executa-o até ao fim. Não te comprometas com aquilo que não consegues cumprir ou que não tencionas efetivamente fazer. Diz “não” se souberes que não vais conseguir. Mesmo que não tenhas a certeza, diz “não” só para não deixares outra pessoa na mão por causa da tua falta de determinação. Se disseres “sim”, executa até ao fim.

 

Frugalidade

Make no expense but to do good to others or yourself; i.e., waste nothing.

“Não faças nenhuma despesa a não ser para fazer bem aos outros ou a ti próprio; isto é, não desperdices nada.”

Não desperdices o teu dinheiro. Sempre que o gastares, que seja com um propósito genuíno. Deves obter sempre o máximo de valor quando escolhes gastar dinheiro. Se não estás a gastar o teu dinheiro, investe-o em algum aspeto da tua vida, quer seja para pagar dívidas, juntar um fundo de emergência ou poupar para o futuro – e eu acrescentaria, para te desenvolveres, pessoal ou profissionalmente, mais tarde vais ver o retorno.

 

Diligência

Lose no time; be always employ’d in something useful; cut off all unnecessary actions.

“Não percas tempo; está sempre a fazer algo útil; elimina todas as ações desnecessárias.”

Não gastes o teu tempo em inutilidades. Tenta passar o teu tempo a fazer algo produtivo. E se não tiveres energia ou concentração para fazer uma qualquer tarefa, encontra outra coisa para fazer que encaixe nesse momento. Se não tens nada de útil para fazer, passa esse tempo a melhorar-te. Se estás demasiado cansado para fazer seja o que for, dorme. E se esse cansaço persistir, faz algo que te dê prazer ou fala com um médico.

 

Sinceridade

Use no hurtful deceit; think innocently and justly, and, if you speak, speak accordingly.

“Não enganes para magoar; pensa de forma inocente e com justiça e se falares faz o mesmo.”

Sê honesto nas tuas palavras, mas também bondoso em relação ao impacto que elas têm nos outros. Não magoes os outros com o que dizes, mas tenta elevar a outra pessoa. Não mintas nem sejas enganador, mas também não sejas cruel com as tuas palavras. Se tiveres de criticar, encontra formas de o fazer sem seres “brutalmente honesto”, o que tem insinceridade nas intenções.

 

Justiça

Wrong none by doing injuries, or omitting the benefits that are your duty.

“Não prejudiques os outros com injustiças, nem omitas os benefícios que estão no teu dever.”

Não faças mal aos outros para teu próprio benefício. Tenta encontrar formas em que todos os envolvidos saiam a ganhar (ou, como dizia o Steve Covey, “think win-win”). Procura soluções para que todos ganhem. Se combinaste algo, mantém-te fiel ao combinado, ou, se não for possível, re-negoceia.

 

Moderação

Avoid extremes; forbear resenting injuries so much as you think they deserve.

“Evita extremos; evita magoar a não ser que o mereçam.”

Escolher posições extremas ou agir para com os outros de forma extrema tem, normalmente, consequências negativas, sem que possas tirar qualquer benefício real. Evita assumir posições ou comportar-te de formas que prejudiquem outros, a não ser que o faças intencionalmente e, se for esse o caso, tem muito cuidado.

 

Limpeza

Tolerate no uncleanliness in body, cloaths, or habitation.

“Não toleres falta de limpeza no corpo, nas roupas, ou na habitação.”

Pratica a higiene. Mantém as tuas roupas limpas. Mantém a tua casa limpa. Mantém o teu local de trabalho limpo. Mantém os teus dentes limpos. Não só para a tua própria saúde, mas pela forma como te apresentas ao mundo.

 

Tranquilidade

Be not disturbed at trifles, or at accidents common or unavoidable.

“Não te deixes perturbar por trivialidades, nem por acidentes comuns ou inevitáveis.”

Não fiques aborrecido com situações inesperadas que a vida te apresente. Elas vão acontecer e ficares aborrecido não resolve nada. Se perceberes que as tuas emoções se estão a exacerbar, faz um esforço para as manter em cheque. Aprende a reconhecer as tuas emoções sem reagires por causa delas. Usa-as como informação para tomares melhores decisões.

 

Pureza

Rarely use venery but for health or offspring, never to dullness, weakness, or the injury of your own or another’s peace or reputation.

“Usa o prazer raras vezes exceto por motivos de saúde ou descendência, nunca para te adormeceres, por fraqueza, ou para prejudicares a tua própria paz ou a dos outros.”

Esta pode parecer um pouco estranha, mas adaptando aos nossos dias, não deixes que paixões físicas se tornem uma distração ou um dos principais focos da tua vida. Não permitas que isso te faça trair ou prejudicar os outros.

 

Humildade

Imitate Jesus and Socrates.

“Imita Jesus e Sócrates.”

OK, concordo, imitar estas duas personalidade talvez seja pedir muito! Mas em alternativa, promete a menos e entrega a mais em tudo o que faças. Não fales de quão bom és. Em vez disso, sê bom e dá grande crédito aos outros.

 

 

Não tenho qualquer dúvida que a pessoa que conseguir agir segundo estas 13 virtudes será uma boa pessoa.

 

A minha proposta é que também nós tentemos aplicar este sistema às nossas vidas. Agora, como defende o próprio autor deste artigo, não temos de seguir todas as virtudes de Franklin, já que algumas podem não fazer sentido para alguns de nós. Podemos – e devemos – adaptar à nossa própria realidade e aos nossos objetivos. Quem quiser, pode mesmo substituir todas as virtudes pelas suas próprias.

 

A parte importante aqui é o sistema. Não tenho dúvidas que olhar todos os dias para uma lista de virtudes – sejam elas quais forem – e avaliar se as estamos a desempenhar ou não trará a nossa atenção para essas mesmas virtudes e fará com que melhoremos de forma mais rápida e consciente.

 

Um exemplo que o autor do artigo dá é o de alguém que pretende melhorar as suas finanças: pode manter a frugalidade e a sobriedade e substituir outras por coisas como otimizar a preparação de comida, treinar algo útil para a sua carreira, melhorar capacidades sociais e por aí fora. Se alguém quisesse tornar-se uma pessoa mais calma poderia introduzir coisas como meditação, estoicismo e gratidão na sua lista. Ou seja, para além de virtudes, é sempre possível incluir hábitos que queiramos implementar.

 

O objetivo é que cada um pense numa lista de virtudes que faça sentido para si. E mais importante ainda, transformar este sistema num hábito, fazê-lo todos os dias.

 

No artigo que já referia está um link para uma tabela como a de Benjamin Franklin que podem usar. Podem também fazer a vossa própria tabela num documento word e imprimir, ou até usar papel, caneta e uma régua. O importante é preencher a tabela – seja ela de que forma for – todo os dias e fazer uma revisão ao final de cada semana, e outra ao final de 13 semanas (ou um trimestre).

 

É importante também não esquecer que este será um processo que leva o seu tempo. Sejam quais forem as virtudes escolhidas, não podemos esperar tornar-nos muito melhores de uma semana para a outra. É mais um trabalho de paciência e é com a persistência e com o passar do tempo em que nos mantemos atentos a estas virtudes que podemos esperar melhorar.

 

Usando uma frase do artigo original:

If you strive to be a little better than the day before, you’re always heading in the right direction, and given enough time, that change will ripple out into the world.

“Se te esforçares para seres um pouco melhor do que no dia anterior, estás sempre a ir na direção certa, e após tempo suficiente, essa mudança irá refletir-se no mundo.”

 

Se todos tentarmos ser melhores, não acham que o mundo se tornará um lugar melhor?

Para quem quiser experimentar este sistema e o queira fazer de forma totalmente digital, preparei um documento em que podem fazer os vossos registos. É uma spreadsheet do Google, com uma folha para cada semana e uma folha de resumo do trimestre. Em cada dia devem marcar com um “x” caso tenham cumprido aquela virtude. Cada semana já está preparada para ter uma virtude diferente no topo, que será o principal foco, mas se por acaso quiserem mudar as virtudes (assim como as descrições), basta fazê-lo na primeira folha que as outras mudam automaticamente.

 

Podem consultar aqui o documento e fazer uma cópia para a vossa própria drive onde poderão fazer todas as alterações que vos façam sentido.

 

Espero que estejam dispostos a experimentar este sistema. Eu achei-o extremamente interessante e acredito que pode mesmo fazer a diferença nas nossas vidas. Digam-me: vão experimentar? E que outras virtudes/hábitos pensam incluir?

You Might Also Like

No Comments

    Leave a Reply

    %d bloggers like this: