O que podem esperar deste blog

blog

(créditos da imagem: Lauren Mancke)

 

Agora que acabei de escrever o meu primeiro livro, consegui finalmente investir algum tempo a pensar no que quero fazer com este blog.

 

O blog fez recentemente 6 meses e a verdade é que até agora as coisas por aqui têm andado um pouco “all over the place”. Falo de escrita, de livros, de viagens, do que me motiva. De tudo um pouco, no fundo. E não é que isso vá mudar totalmente daqui para a frente, mas também é um facto que estes 6 meses me permitiram perceber melhor o que gosto e o que quero fazer com este espaço.

 

Por exemplo, apercebi-me que escrever críticas ou opiniões sobre os livros que leio não é algo que me dê muito prazer. Não é que desgoste totalmente, mas também não é das coisas que mais goste. E também não devo ter muito jeito para a coisa porque até são os posts menos lidos que por aqui tenho. Por isso decidi deixar de os escrever. Isto não quer dizer que deixe de falar sobre livros, mas apenas não darei opiniões tão regularmente. Falarei de livros apenas se eles me marcarem de alguma forma mais significativa e se vir que poderão ter alguma utilidade para quem por aqui passa.

 

Quero continuar a falar sobre a minha escrita de ficção, sobre os meus objetivos trimestrais e sobre as minhas viagens, aí nada vai mudar. Gosto de escrever sobre tudo isto e acho interessante deixar tudo aqui registado, se para mais nada então para eu própria um dia poder recordar e revisitar o meu percurso.

 

Além de tudo isto, consegui também perceber que há um grupo de temas que me apaixonam e eles passam pela motivação, pensamento positivo, auto-conhecimento e mudança de vida. E nesta mudança de vida cabem vários sub-tópicos, como mudança de hábitos, de estilo de vida, de identidade individual, de profissão, de conjunto de crenças. São coisas que quero explorar cada vez mais, tanto na minha vida pessoal, como aqui no blog. Eu própria estou a passar por um processo de mudança e quero ajudar a mostrar ao mundo que um mindset fixo não nos leva a lado nenhum e que podemos sempre evoluir para uma melhor versão de nós próprios.

 

E no seguimento deste tópico, aproveito para revelar alguns pormenores sobre o meu primeiro livro, mesmo sem saber se ele algum dia verá a luz do dia (até porque nem eu própria sei se quero que isso aconteça), e mesmo que ainda me sinta muito vulnerável a falar destas coisas. Quando comecei a escrever esta história, decidi juntar alguns elementos que me apaixonam verdadeiramente. Foram eles: viagens (e uma determinada cidade em concreto), culinária (mais especificamente, de doces), e família. No início, eram estas as coisas que estavam na minha cabeça. Quando cheguei mais ou menos a 80% da escrita do primeiro rascunho, apercebi-me que todos os meus enredos (o principal e os secundários) giravam, de uma forma ou de outra, à volta de um tema central: mudar de vida e ir atrás dos nossos sonhos e dos nossos valores. Sem que eu nunca tivesse feito por isso. Simplesmente saiu assim. Se isto não tiver algum significado, então não sei…

 

Para além de tudo isto, já sabem que o desafio #100palavraspordia vai continuar, durante pelo menos mais 95 dias, que eu não sou de deixar coisas a meio.

 

Para quem já me lê, se depois de todo este discurso quiserem continuar por aqui, vou ficar muito contente. Se não, foi bom na mesma, espero que tenham uma vida muito feliz e vão daqui com um beijinho.

 

Para quem fica, ia adorar receber o vosso feedback sobre tudo que por aqui se passa. Para isso, podem usar a caixa do comentários, enviar um e-mail (blog@deixaser.pt), comentar na página do Facebook, no Instagram, ou no Bloglovin’, que eu respondo em todos este sítios.

 

E um obrigada muito grande a quem está desse lado, gosto muito de vos ter por aqui.

 


 

Para receberes o ficheiro PDF com o teu marcador de revisão subscreve por e-mail a Newsletter Deixa Ser.

(Também não gosto de SPAM, por isso prometo que só vou enviar conteúdo interessante)

 

Leave a Reply