O Medo

medo

(créditos da imagem: NordWood Themes)

 

Por vezes é paralisante. O medo de criar. O medo de mostrar ao mundo o que vai dentro da minha cabeça e que nunca ninguém viu. O medo de me expor, de mostrar o meu interior. O medo de ser vista com outros olhos. O medo de não ser boa o suficiente. O medo de falhar.

 

Nunca fui propriamente conhecida por ser uma pessoa criativa, longe disso, sou uma pessoa dos números e das ciências. É assim que sempre me vi e é assim que penso que os outros me vêem. Assumir uma nova identidade não tem sido fácil. Abrir-me e revelar-me como uma pessoa diferente daquela que pensava ser tem sido uma montanha russa de emoções. Tenho medo de ser julgada, de ser menosprezada, de que pensem que não tenho o direito de fazer isto que decidi começar a fazer. Sei que é parvo, que não me devia preocupar com nada disso, que esta devia ser a última coisa com que devia estar a perder o meu tempo e a minha energia, mas não é fácil.

 

Não sei porquê. Não sei realmente porque é que isto acontece. Não sei de onde vem o medo de assumir esta identidade. De dizer ao mundo, olhem esta sou eu, na minha cabeça há números e ciência mas também há palavras e frases e histórias que quero contar. Mas a verdade é que este medo está cá, sempre presente. Tem perdido força com o passar do tempo, mas continua cá, e não sei se algum dia vai passar. Talvez seja algo com que tenho de aprender a viver. E se assim for, não tenho dúvidas de que vou conseguir.

2 Replies to “O Medo”

  1. Eu estou a adorar conhecer este teu novo lado!!! Já te admirava pelos números e pela ciência, agora admiro-te também pelas tuas palavras! Nada de medos! Como já disseste noutro post… escreve enquanto tudo isso te fizer feliz!

    1. Obrigada! Cada vez mais vejo isto como um lado que sempre fez parte de mim mas simplesmente estava adormecido. Cada vez é menos estranho perceber que a nossa vida e os nossos interesses podem ter as mais diversas facetas e que isso só faz de nós pessoas ainda mais interessantes =)

Leave a Reply