Eu e as minhas histórias Livros

Livros que deviam ser traduzidos para Português #1

Como já podem ter reparado pelas minhas leituras e críticas, leio a maior parte dos meus livros em inglês. Porque gosto, porque prefiro ler as palavras que o próprio autor escreveu em vez de uma tradução, porque a maior parte das vezes são mais baratos e consigo fazer com que cheguem a minha casa sem ter de me esforçar muito, porque estão disponíveis mais cedo do que as traduções portugueses, e também por vezes porque nem sequer chegam a estar disponíveis em português. E assim começa uma rubrica nova aqui no blog:

 

traduzidos-portugues

 

Porque muitas outras pessoas não lêem em inglês, ou porque não sabem, ou sentem que não são capazes ou porque simplesmente não querem, sempre que encontrar um livro (ou autor) que não esteja traduzido para a nossa língua mas que eu ache que seria de valor alguém tratar disso, esse pedido vai aparecer nesta rubrica.

 

E como não podia deixar de ser, o primeiro pedido vai para os livros da autora Morgan Matson.

 

morgan-matson

 

A Morgan nasceu em 1981 na cidade de Nova Iorque e cresceu entre esta cidade e Greenwich, no Conneticut (tudo isto segundo a Wikipedia). Estudou Teatro e Inglês na universidade em Los Angeles e depois voltou para Nova Iorque onde tirou um Master in Fine Arts (MFA) em Escrita para Crianças. Depois voltou para Los Angeles e tirou outro curso, desta vez de Guionismo. Publicou o seu primeiro livro, Top 8, em 2008 sob o pseudónimo Katie Finn (descobri isto há muito pouco tempo e fiquei muito feliz por de repente ter ficado com mais livros da Morgan para ler). A Morgan escreve romances contemporâneos juvenis, dos melhores que alguma vez li, e ganhou o California Book Award com o segundo livro que publicou sob o seu próprio nome, Second Chance Summer.

 

morgan-matson-livros

 

Não percebo muito bem porque é que os livros dela ainda não estão traduzidos para Português. Talvez por serem fortemente baseados na cultura americana e em experiências tão típicas dos jovens americanos que acabam por ser pouco relacionáveis para os nossos jovens. Mas acredito que hoje em dia, com o número gigantesco de séries americanas a que todos temos acesso, essa questão já nem se deveria colocar.

 

Por favor, alguém que me esteja a ler e que tome estas decisões nas editoras, traduzam estes livros para português! Não tenho a mais pequena dúvida que os nossos jovens iam agradecer.

 

E jovens (e não jovens que gostem de literatura juvenil): se se sentem capazes de ler em inglês, façam um favor a vocês próprios e leiam estas livros. Não se vão arrepender.

 

You Might Also Like

No Comments

    Leave a Reply

    %d bloggers like this: