Leitura e Escrita Livros

Livros favoritos de 2015

Tipicamente, este tipo de tópicos é escrito logo no início do ano, e a verdade é que o escrevi no início do ano, quando iniciei um outro blog que entretanto deixei morrer e foi apagado (logo duas ou três semanas depois de o ter iniciado). Por isso decidi recuperar o texto, para ficar aqui registado, na minha nova casa.

 

No ano de 2015 li um total de 20 livros. Pouco, muito pouco. Ainda assim, foi mais do que li nos anos anteriores. Desde 2010 que tenho um ficheiro onde registo todos os livros que leio, por isso sei quantos livros li em cada ano desde 2010. E confesso: tenho vergonha de alguns dos anos.

 

Lembro-me de ler o meu primeiro livro “a sério”. Tinha 8 anos, fui com os meus pais para o Algarve pela primeira vez e nessas férias de uma semana li 3 ou 4 livros “Uma aventura”. Lembro-me que só levei dois ou três e que os acabei antes do final das férias e pedi aos meus pais para me comprarem mais um para ter o que ler. Lembro-me perfeitamente que nessa altura (estava-se no ano de 1993) ainda não havia um Continente e um Pingo Doce (et cetera) em cada canto, por isso tivemos de andar à procura de uma livraria ou papelaria (que por vezes também vendiam livros dessas coleções juvenis) parase comprar mais um livro para mim. Aí começou a minha paixão pela leitura. Depois dessas férias, comecei a devorar tudo quanto eram coleções juvenis. Quando me perguntavam o que queria para o Natal ou anos a resposta era invariavelmente livros das duas ou três coleções que estava a fazer naquele momento. Quando ia ao Continente com os meus pais (ao contrário do Algarve, a minha terra é também a terra do primeiro Continente, aberto desde o Natal de 1985), o que lhes pedia para me comprarem era sempre mais um livros. Quando comecei a receber semanada, penso que a partir dos meus 10 anos e até ter começado a dar explicações na faculdade, a maior parte do meu dinheiro era sempre para comprar livros. Passava horas e horas a ler, tinha tempo para isso.

 

ler

 

Quando comecei a registar os livros que lia, estava a meio do doutoramento. Nessa altura, o tempo livre já não abundava, e por isso o número de livros lidos por ano é vergonhoso. Mas o facto de ter começado a fazer esse registo, fez-me aperceber que realmente estava a dedicar muito pouco tempo àquela que é uma das minhas maiores paixões. Nessa altura, para além do doutoramento, ocupava uma parte demasiado significativa do meu tempo a ver séries, pelo que não sobrava muito para a leitura. A partir daí, fui fazendo um esforço crescente para ler mais. A verdade é que hoje em dia, com tantas “distrações”, Facebook, Instagram, Youtube, blogs, ou simplesmente o senhor Google pelos mais variados motivos, torna-se difícil baixar a tampa do portátil e pegar num livro. Desde que entrei no mercado de trabalho a sério (após o doutoramento) tornou-se ainda pior, pois sempre li muito à noite ao deitar e desde que comecei a trabalhar que chego à cama tão exausta que por vezes nem uma página consigo ler e adormeço logo.

 

Por isso, tornou-se crítico começar a alocar tempo dedicado especificamente para ler, limitar o uso da internet para coisas inúteis e substituí-lo por tempo de leitura. Nos últimos anos tenho imposto um objetivo de livros por ano, que raramente cumpro mas que funciona como incentivo para ler mais. O objetivo para 2015 era 24 (dois por mês) e fiquei pelos 20. Não contente, ainda aumentei o objetivo para este ano para 26 (um a cada duas semanas, ligeiramente mais do que o objetivo do ano passado) mas já estamos no final de outubro e ainda só li 17 (duvido que consiga ler 9 livros nos últimos dois meses do ano, por isso já ajustei o objetivo novamente para 24, que mesmo assim é muito ambicioso).

 

livros

 

Por isso, sem mais justificações, aqui ficam os 10 melhores livros que li em 2015:

(nota: quando os títulos estão em Inglês é porque li mesmo os livros em Inglês)

 

10 – Sharp Objects de Gillian Flynn [Goodreads] [BookDepository]

Clássico estilo de Gillian Flynn, apesar de ter preferido Gone Girl. Já li todos da autora, exceto a novela que publicou recentemente, e Gone Girl é sem dúvida o melhor.

 

9 – Fangirl de Rainbow Rowell [Goodreads] [BookDepository]

Este foi o primeiro (e até agora o único) livro que li da Rainbow Rowell e gostei bastante. Fez-me lembrar os tempos antes do lançamento do último Harry Potter e toda a loucura da “fandom” na internet, comigo incluída (se bem que a “fandom” de HP continua bem viva!).

 

8 – The Wrath and the Dawn de Renée Ahdieh [Goodreads] [BookDepository]

Uma bela história de amor, nada lamechas e com um sentimento de leitura clássica.

 

7 – O Homem da Areia de Lars Kepler [Goodreads] [Fnac]

Clássico estilo de Lars Kepler, o que é sempre brilhante.

 

6 – P.S. I Still Love You de Jenny Han [Goodreads] [BookDepository]

Sequela de To All the Boys I’ve Loved Before. Não tão bom como o primeiro livro, mas ainda assim bastante cativante.

 

5 – Divergent de Veronica Roth [Goodreads] [BookDepository]

O melhor livro desta trilogia, cativou-me desde o início. Infelizmente, o segundo e o terceiro livros foram uma desilusão total…

 

4 – To All the Boys I’ve Loved Before de Jenny Han [Goodreads] [BookDepository]

Primeiro livro que li da Jenny Han e adorei. Deixou-me definitivamente com vontade de ler mais livros desta autora.

 

3 – The Sense of an Ending de Julian Barnes [Goodreads] [BookDepository]

Um livro que já queria ler há muito tempo. História muito boa e ainda melhor lição de vida. Sem dúvida que recomendo.

 

2 – O Pintassilgo de Donna Tartt [Goodreads] [Fnac]

É de mim ou toda a gente andava a ler este livro no início de 2015? Adorei-o e apesar de ser gigante, foi uma leitura bastante rápida.

 

1 – The Martian de Andy Weir [Goodreads] [BookDepository]

Brilhante! De longe o meu livro preferido de 2015. Principalmente devido à personagem principal. Gostava que mais livros tivessem personagens como esta.

You Might Also Like

No Comments

    Leave a Reply

    %d bloggers like this: