Eu e as minhas histórias Livros

Crítica #11: On Writing de Stephen King

on-writing

[Goodreads] [BookDepository]

 

Título: On Writing: A Memoir of the Craft
Autor: Stephen King
Editora: Pocket Books
Género: Autobiografia/Memória
Ano de publicação: 2002

 

Classificação:

 

On Writing é o livro em que o fantástico Stephen King nos conta parte da sua vida e o seu processo de escrita único.

 

De certeza que todos sabem quem é o Stephen King, mas em jeito de introdução, ele é um autor americano, essencialmente de terror e suspense, que já escreveu obras tão famosas como Misery, Carrie, The Stand, It, entre muitos outros, e vários dos seus livros já deram origem a filmes e séries de grande sucesso. É um dos escritores mais venerados em termos de processo e conselhos de escrita e o seu livro On Writing é um dos mais recomendados para quem quer enveredar pelo mundo da escrita.

 

Este livro está dividido em duas partes. Numa primeira parte o autor relata-nos o seu passado, mas essencialmente em volta da sua escrita. Ou seja, ele descreve todos os acontecimentos da sua vida que levaram a que ele se tornasse o escritor que é hoje. Achei esta parte muito interessante, por se conseguir perceber que a escrita sempre esteve naquela pessoa, mas também que não foi um trajeto linear e que houve várias fases da sua vida em que podia muito bem ter desistido (porque seria o mais fácil) e não o fez. E foi persistindo até ao dia em que alguém se apercebeu do talento que ali estava, apostou nele e o resto é história.

 

Na segunda parte, o Stephen King dá conselhos de escrita a quem queira prosseguir esse caminho e ao fazê-lo acaba por também descrever o seu processo. A sua instrução mais essencial sobre este assunto parece-me a mim muito importante e tenho tentado reger-me por ela: se querem ser bons escritores, leiam muito e escrevam muito. Eu, que considero que leio muito, pelo menos quando comparada com a maior parte das pessoas que conheço, fico com vontade de ler muito mais quando percebo que o Stephen King lê 80 a 90 livros por ano. Mas convenhamos, a profissão dele é de escritor, por isso o trabalho dele é ler e escrever (o sonho). Por isso há que evitar a comparação (a verdade é que no Booktube vêem-se números muito semelhantes, se não mesmo superiores, por isso não deveria ficar muito admirada). Quanto à escrita, ele recomenda escrever pelo menos 2000 palavras por dia. Pode ser um bom objetivo, mas parece-me que estabelecer à partida um número tão elevado pode ser contraproducente. Às vezes, quando se está a começar, vale mais a pena estabelecer apenas o objetivo de escrever todos os dias, nem que seja apenas por 5 minutos, e depois, quando esse hábito já está implantado, ir aumentando gradualmente.

 

Do Stephen King apenas tinha lido a primeira história do Different Seasons, que é muito curta, mas fiquei com vontade de ler muito mais. Gostei muito da sua escrita, é simples mas precisa, sem floreados mas mais do que capaz de transmitir emoções e sentimentos. Daqui para a frente vou com certeza investir mais do meu tempo a ler Stephen King.

 

E tal como já vi escrito em muitos outros blogs, recomendo este livro a qualquer pessoa que queira levar a escrita a sério. É um livro essencial para qualquer escritor.

 

You Might Also Like

No Comments

    Leave a Reply

    %d bloggers like this: