Criatividade

criatividade

(créditos da imagem: Clem Onojeghuo)

 

Historial da minha criatividade:

1º – Acreditei durante 30 anos que nunca teria criatividade suficiente para inventar toda uma história dentro da minha cabeça. Por isso nunca tentei.

2º – Tive uma ideia (que na altura era mais uma espécie de meia ideia) e comecei a escrever. Acreditava que aquela era a única ideia que alguma vez teria.

3º – A vida meteu-se no caminho e parei de escrever. Passados uns meses tive uma nova ideia. Passei a acreditar que aquelas seriam para sempre as minhas duas únicas ideias.

4º – Comecei a trabalhar na segunda ideia. Foi muito mais fácil pensar numa história inteira do que da primeira vez.

5º – Enquanto trabalhava na segunda ideia, consegui finalmente pensar num final para a primeira ideia.

6º – Entretanto tive mais umas 4 ou 5 ideias.

7º – Neste momento tenho dificuldades em escolher o que vou escrever a seguir, no meio de tantas ideias, e acredito que ainda mais vão continuar a surgir.

 

Conclusão: acredito que a criatividade funciona muito como um músculo, que quanto mais a trabalharmos, melhor ela vai responder. E não quer dizer que todas estas ideias sejam boas. Podem não ser. Muito provavelmente não são. Mas se tiver uma muito boa ideia, digamos a cada 10, então já vou no bom caminho.

Leave a Reply