Escrita Leitura e Escrita

Como escrever um livro em 12 passos – parte 3

escrever-livro

(créditos da imagem: Thought Catalog)

 

Podem encontrar as duas primeiras partes aqui e aqui.

 

É agora que o caminho se divide entre a via tradicional e a publicação independente. A via tradicional consiste em conseguir que uma editora se interesse na nossa obra e a queira publicar. Na publicação independente não temos nenhuma editora a apoiar e tudo depende de nós. Em Portugal, a publicação independente está a ganhar cada vez mais terreno mas ainda não está tão disseminada como noutros países, principalmente Estados Unidos e Reino Unido. Mas diria que a tendência é de crescimento e penso que será cada vez mais comum ver-se autores portugueses a publicarem de forma independente.

 

Ambos os percursos têm as suas vantagens e também as respetivas desvantagens, como em tudo na vida, e cabe a cada um ponderar o que faz mais sentido para si e para a sua obra. Mas não é disso que trata este post (talvez um dia fale mais sobre esse assunto), por isso vamos aos últimos passos que devemos seguir para vermos o nosso livro publicado.

 

Publicação tradicional:

7 – Encontrar um agente

Este passo é totalmente opcional, principalmente em Portugal, onde a existência de agentes literários ainda não está muito bem estabelecida. Tanto quanto consigo perceber, já existem algumas agências para escritores mas ainda não são muito comuns e não me parece que seja de todo essencial. Lá fora não é bem assim. Nos Estados Unidos há mesmo editoras que não aceitam submissões se estas não chegarem através de um agente, e por isso quem pretende publicar de uma forma tradicional, deverá mesmo começar por aqui. Em Portugal é mais comum os autores submeterem as suas obras diretamente às editoras, sem haver a necessidade de passar por um agente.

 

8 – Submeter às editoras

O passo seguinte, que pode ser depois de encontrarem um agente ou, se optarem por não ter agente, pode ser logo a seguir ao final do vosso processo de revisão, é o de submissão. Nesta fase há duas coisas que são muito importantes. A primeira é submeterem apenas a editoras que façam sentido para o vosso livro. Não vale a pena estarem a submeter a uma editora que nunca publicou um livro do género do que vocês escreveram. Logo, percam algum tempo a procurar editoras que possam ter interesse no vosso tipo de livros, caso contrário a submissão poderá ser uma grande perda de tempo. Depois é também importante respeitar as regras das diferentes editoras. Formatação, que documentos submeter exatamente, se é por e-mail ou por correio. Tudo isso deve ser respeitado e conseguirão encontrar as guidelines na maior parte dos websites das editoras. Não cumprirem as regras estipuladas é meio caminho andado para verem o vosso trabalho rejeitado de imediato.

 

9 – Esperar

Depois da submissão há que esperar. As editoras vão demorar o seu tempo a analisarem a vossa submissão e nessa altura não há nada que possam fazer para acelerar o processo. O meu conselho: pensem e escrevam outras coisas. Se por acaso nenhuma editora quiser ainda trabalhar convosco, passados uns meses já terão outra obra nas mãos, que à partida terá mais qualidade, para voltarem a submeter.

 

10 – Negociar o contrato

Quando finalmente conseguirem que uma editora queira publicar uma das vossas obras então tirem um dia para festejar. Merecem! E depois negoceiem o contrato. Segundo consta, os adiantamentos em Portugal não são nada de extraordinário, mas se neste país escrevêssemos por dinheiro penso que seriam muito poucos a fazê-lo. De qualquer forma valerá a pena negociarem de forma a conseguirem o melhor contrato possível.

 

11 – Fazer revisões pedidas pela editora e esperar novamente

Apesar de todas as vossas revisões no passo 6, se conseguirem que uma editora publique o vosso livro, ela terá, com toda a certeza, revisões adicionais que vai querer que vocês façam. Mudem tudo aquilo que vos pareça razoável. Lembrem-se que estão a falar com editores experientes e que têm tanto interesse como vocês em que o vosso livro tenha o maior dos sucessos. Eles simplesmente vão querer tornar o vosso livro em algo melhor ainda. Se houver algo que vai mesmo contra a vossa visão para a VOSSA história, então tentem lutar pelo vosso ponto de vista. Depois das revisões finais, esperem novamente pois ainda deverá demorar algum tempo até que o vosso livro chegue às livrarias.

 

Publicação independente:

7 – Contratar um editor e voltar a rever

Aqui o caso é bem diferente e a primeira coisa que vão querer fazer é contratar um editor profissional. Uma vez que neste caso a vossa obra não vai passar pelas mãos de um editor que trabalha numa editora, é importante que ainda assim encontrem alguém profissional para vos fazer uma avaliação mais séria dos problemas da vossa obra. Mais uma vez, isto apenas ajudará a tornar a vossa história melhor ainda, por isso tenham em consideração tudo aquilo que o vosso editor vos disser e descartem apenas aquilo que não aceitam mesmo alterar.

 

8 – Escolher onde e como publicar e formatar a obra

A formatação dependerá da plataforma onde querem publicar, por isso procurem informar-se relativamente aos detalhes de forma a poderem deixar a obra preparada para publicação.

 

9 – Escolher um título

Este passo não tem de vir necessariamente em nono lugar, poderá até ser o primeiro. Mas pelo menos nesta altura e antes do próximo passo já deverão ter um título e na ausência de uma editora terão de ser vocês a escolhê-lo (devo tê-lo deixado para o fim porque não tenho jeito nenhum para escolher títulos).

 

10 – Contratar um designer e escolher uma capa

Se tiverem jeito para design até poderão ser vocês a fazer esta parte mas de forma a terem algo com um aspeto completamente profissional, aconselho a contratação de um designer para fazer a vossa capa. Expliquem-lhe sobre o que é a vossa obra, o género e o tom que pretendem fazer passar e vão dando feedback em relação ao trabalho do designer. A capa é extremamente importante e vocês deverão ficar inteiramente satisfeitos com o resultado final.

 

11 – Colocar a obra à venda

Tendo tudo isto, falta apenas colocar a obra à venda. Podem fazer um lançamento, anunciar no vosso blog, nas redes sociais, colocar em pré-venda, há toda uma série de opções.

 

E finalmente o último passo, comum a ambos os meios de publicação:

12 – Promover a obra

Hoje em dia já não há grande distinção entre a publicação tradicional ou independente no que toca a promoção e marketing, porque mesmo que o vosso livro seja publicado por uma editora, grande parte da promoção e marketing da vossa obra estará nas vossas mãos. Por isso metam mãos à obra e promovam essa vossa linda história usando, mais uma vez, blogs, redes sociais, guestposts, revistas, entre outras coisas.

 

E pronto, findos todos estes passos terão, de certeza, um livro de sucesso.

 

Ninguém disse que ia ser fácil, pois não?

 

Disclaimer: como sabe quem já leu outros posts deste blog, eu estou ainda no início de todo este processo, mais concretamente, no passo 5 do meu primeiro manuscrito e no passo 1 do segundo. Estou longe ainda de ser uma especialista na matéria visto que eu própria ainda não passei por muitos destes passos (mais de metade são-me completamente desconhecidos), pelo que a maior parte do que aqui está não passa de conhecimento teórico. Mas a verdade é que já li tanto sobre estes assuntos (a sério, horas e horas de leitura por essa internet fora, mais alguns livros sobre escrita de livros) que sinto que já sei muitas destas coisas, mesmo não tendo ainda passado por elas. Não levem isto à letra mas sim como um ponto de partida para quem está ainda a entrar nesta aventura de escrever um livro. Podem a partir daqui ir agora também à descoberta daquilo que um projeto destes pode implicar. Espero pelo menos ter conseguido transmitir o nível de complexidade associado a este tipo de projetos e que quem esteja a pensar seguir este caminho fique bem ciente de que é algo que dá muito trabalho e exige muita dedicação. Mas se realmente gostarem de escrever ficção, é altamente divertido e muito compensador (mesmo antes da publicação, por isso nem consigo imaginar depois).

 

Boas escritas!

 


 

Para receberes o ficheiro PDF com o teu marcador de revisão subscreve por e-mail a Newsletter Deixa Ser.

(Também não gosto de SPAM, por isso prometo que só vou enviar conteúdo interessante)

 

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    RITA
    April 14, 2017 at 11:29 am

    Que excelente iniciativa de como escrever um livro! Estou há mil anos para o fazer mas outras prioridades têm me ocupado a mente. Mas assim que me vir com coragem, vou certamente seguir estes passos 🙂

    • Reply
      Filipa M.
      April 14, 2017 at 11:34 am

      Que bom Rita! Espero mesmo que o faças. A verdade é que não há um momento ideal para começar, o momento certo é mesmo AGORA! Força!

Leave a Reply

%d bloggers like this: