Viagem Sudeste Asiático – Parte II – Vietname: Halong Bay e Hanoi

vietnam

 

Podem encontrar aqui a primeira parte desta viagem, que começou no Cambodja.

 

Depois dos dias passados no Cambodja, apanhámos um avião de Siem Reap para Hanoi, que é a capital e a segunda maior cidade do Vietname. A cidade é completamente caótica e chegámos já de noite, após um ligeiro incidente no aeroporto à chegada, quando era suposto termos uma pessoa do hostel para nos levar para o centro da cidade, que não estava lá e que quando apareceu ainda ficou à espera de outras pessoas. Por isso nessa noite apenas conseguimos ir jantar mas deu logo para perceber o caos em que vive aquela cidade. Diferente de tudo o resto que já vi!

 

No dia seguinte tínhamos um autocarro para apanhar às 8h da manhã à porta do hostel para nos levar para Halong Bay, onde íamos apanhar e dormir num cruzeiro. Esta é uma das atividades mais comuns no norte do Vietname por isso Halong Bay fica completamente cheia de cruzeiros. São barcos pequenos (uns mais do que outros), o nosso era muito modesto e dava para 16 pessoas, e basicamente levam-nos a uma ilha e a uma gruta, para além de termos feito (apenas quem quis) canoagem pela baía, que eu adorei. Halong Bay significa “a baía onde nasceu o dragão” e é Património Mundial da UNESCO. É uma região muito bonita. Infelizmente estiveram dias muito nublados pelo que não conseguimos as melhores paisagens, mas ainda assim gostámos muito. Nunca tinha dormido num barco e foi engraçado, e ainda houve um workshop de cozinha e uma sessão de karaoke que uma certa pessoa (não fui eu!) aproveitou à grande, deixando umas meninas brasileiras que estavam no mesmo barco a rir à gargalhada.

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

No dia seguinte apanhámos o autocarro de volta para Hanoi e dessa vez temi pela minha vida. Digamos que os vietnamitas não me parecem ser propriamente os melhores condutores do mundo, e o nosso parecia mesmo ser suicida. Se não acreditam imaginem uma estrada com apenas uma faixa em cada sentido e mesmo assim ele conseguiu ultrapassar outro autocarro que já ia a ultrapassar um terceiro autocarro. Mas bem, sobrevivemos e chegámos a Hanoi muito aliviados. Fomos jantar (come-se bem e barato, não só nesta cidade mas por todo o Vietname) e tivemos o dia seguinte todo para passear pela cidade. Fizemos aquilo que mais gostámos, que consiste em apenas passear pelas ruas e fomos ao Templo da Literatura. Mais uma vez, deu para perceber o caos em que vive aquela cidade. Medo pela minha vida sempre que tinha de atravessar a rua, tal é a quantidade de motas que passam constantemente. De notar que eles nunca param, apenas se desviam de pessoas, objetos e outros veículos, por isso resta-nos apenas esperar que eles o consigam fazer atempadamente.

 

Ao final do dia fomos apanhar o comboio para Sapa, que foi uma das minhas partes preferidas da viagem e da qual vou falar na próxima parte.

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

 

vietname

Leave a Reply