#38/100 – Dentro de mim existe medo mas também existe força

#100palavraspordia

 

Um dia quero entrar numa fnac ou numa Bertrand e ver os meus livros na estante. Quero que eles sejam coisas físicas, que se podem pegar a tocar, abrir e folhear. Quero ir a uma esplanada e ver, na mesa do lado, alguém a ler o meu livro. Quero falar com pessoas que leram os meus livros e que têm algo para me dizer sobre eles. É para isso que ando a trabalhar e é esse um dos meus principais objetivos de vida.

 

Vou ser muito sincera: dizer isso aqui dá-me um medo gigante. Porque agora está aqui, para o mundo inteiro ver. É algo que já estava mais do que implícito no conteúdo deste blog, mas penso que nunca o tinha dito assim, com todas as letras e sem rodeios. E o meu primeiro pensamento é automático … “E se nunca conseguir?”

 

“E se não for boa o suficiente?”

“E se não for capaz?”

“E se ninguém gostar do que eu escrevo?”

“E se falhar?”

 

Volta e meia vou tendo estes pensamentos, nomeadamente agora, que estou prestes e publicá-los, mas passo por cima deles e continuo. Continuo a trabalhar. Continuo porque não tentar e ficar sem saber se conseguiria ou não, é muito pior do que tentar e falhar. Não há problema nenhum em falhar. Muito pior é ficar paralisada pelo medo e nem sequer arriscar. E é por isso que sempre que me surge um destes pensamentos tento reconhece-lo como algo real, algo que existe cá dentro e provavelmente vai sempre viver dentro de mim, e quase que o trato como um velho amigo que conheço muito bem, desde sempre, e penso “Olha, lá está outra vez aquele medo de falhar. Deixa-o estar, não faz mal, eu já o conheço bem e sei que sou mais forte do que ele.” E continuo. Sempre em frente, sem perder muito tempo a cumprimentar este velho amigo, porque há coisas mais importantes que tenho de fazer.

 

Porque falhar não faz mal e, naquilo que é realmente importante, a vontade de conseguir é sempre mais forte do que o medo de falhar.

 

 

(Podem ver aqui como este desafio começou)

 


 

Para receberes o ficheiro PDF com o teu marcador de revisão subscreve por e-mail a Newsletter Deixa Ser.

(Também não gosto de SPAM, por isso prometo que só vou enviar conteúdo interessante)

 

2 Comment

  1. É importante sentir medo, faz-nos estar alerta. E quando ainda não conseguires atingir os teus desejos e objectivos, não vejas isso como fracasso vê como um feedback. E esse feedback vai te guiar pelos caminhos certos.

    http://www.omelhorvemaseguir.pt

    1. É isso mesmo, Mónica. Já percebi que vou sempre ter medo. Mas não faz mal, faz parte. E não há fracassos, há oportunidades de aprendizagem 😉

Leave a Reply